Notas dos alunos do COTIL – 1o semestre 2014

Notas de todas as salas

ATENÇÃO: os primeiros anos ainda não estão com a nota do simulado

Para ver, clique aqui no Registro de Notas2014

Os alunos que ficaram abaixo da média, farão prova de recuperação.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Canudos do Brasil?

Neste post, as imagens já são suficientes…

Canudos, 1897.

Canudos_village

jagunços Continuar a ler

Publicado em Estrutura Social e desigualdade, Poder, Política e Estado | Deixe o seu comentário

Reflexões sobre a Copa da FIFA. Entrevista com Juca Kfouri

Um dos melhores jornalistas do país (de longe, o melhor na área esportiva) fala no Roda Viva da TV Cultura sobre a Copa da FIFA. Ao longo do programa, vai além do mega-evento e discorre sobre política, economia, cultura e questões sociais de nosso país sem “papas na língua”.

“Estou achando que teremos duas Copas no Brasil: uma dentro dos estádios, planejada pela FIFA; e outra tensa, nas ruas”.

Publicado em Ideologia e Indústria Cultural | Deixe o seu comentário

PUC Campinas reage contra caso de racismo

Por Will Santos*

 

Na noite do dia 21 de maio, estudantes da PUC Campinas protestaram contra o caso de racismo ocorrido contra a estudante Stephanie Ribeiro. A estudante vem sofrendo ameaças e ofensas de alunos e professores que se manifestam pelas redes sociais e nas dependências da universidade. O ato teve início às 19:00 horas, na sexta-feira, percorrendo a área interna da instituição com palavras de ordem contra o racismo: “Não é pessoal é que o racismo é institucional”, “Sou Pró-Unista quero respeito, estudar é um direito” e “ôh Stephanie pode lutar que o racismo tem que acabar”.

Os estudantes percorreram os corredores da universidade passando pela FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo), onde Stephanie estuda, a Faculdade de Economia, o CCHS (Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas) e Reitoria, os alunos que estavam em salas de aula aderiram ao ato e então o que iniciou com um número médio de 100 adeptos se tornou grande, para a instituição, com o total de 300. Para muitos estudantes o ato teve papel fundamental, pois faz com que a comunidade acadêmica repense o que aconteceu e tomem consciência da reprodução do racismo.

“Este ato é histórico, é difícil esta movimentação, embora muitas pessoas sejam de fora”, afirma aluno. Continuar a ler

Publicado em Artigos de opinião | Etiquetas | 2 Comentários

Trabalhadores da Universidade Estadual de Campinas entram no calendário de greves do Brasil

Por Will Santos
 

Funcionários, professores e estudantes da Universidade Estadual de Campinas decidiram em diversas assembleias realizadas quinta feira passada, dia 21, iniciar um calendário de greves e paralisações que visam a luta por salários e direitos.

Funcionários pararam já a partir do dia 23 de maio, sexta feira. E os professores decidiram por paralisação a partir desta semana dia 27, terça feira. Os alunos pretendem realizar assembleias também nesta semana para organizarem-se em apoio aos profissionais e apresentarem suas pautas

A Greve na Unicamp é conjunta a USP, a Unesp e o Centro aula Souza. Professores e funcionários das três Universidades pedem aumento de 10%.

Foto de Maria Dutra de Lima

Foto de Maria Dutra de Lima

Continuar a ler

Publicado em Artigos de opinião | Etiquetas | Deixe o seu comentário

Roteiro de atividade – Cultura e Etnocentrismo (Primeiros anos)

Neste post publicamos o Roteiro, os textos e as explicações (slides) referentes a atividade sobre cultura e etnocentrismo que faremos nos primeiros anos do ensino médio do COTIL neste final de semestre.

ROTEIRO PARA O DEBATE

TEMA 1 – A proibição da BURCA em países Europeus.

TEMA 2 – A prática de mutilação do clitóris em algumas culturas.

Slide explicando a atividade.

Publicado em COTIL 1, Cultura e Etnocentrismo | Deixe o seu comentário

Olhos Negros, um vídeo sobre os olhares culturais

Este documentário, produzido por um grupo de estudantes da graduação do IFCH/UNICAMP nos anos de 2001 e 2002, tem sido apresentado aos meus alunos nas aulas sobre “cultura e etnocentrismo” e a reação tem sido das melhores. O efeito: um estranhamento sobre a realidade da amazônia e uma primeira desconstrução dos estereótipos que carregamos sobre esta região do país. Ao invés de índios, mata virgem e macacos pulando nos galhos, o filme registra o depoimento e o cotidiano de homens, mulheres, crianças e idosos que vivem em pequenas cidades a margem do Rio Negro. São, surpreendentemente, como nós e, ao mesmo tempo, diferente de nós. A segunda surpresa: eles também nos veem (nós paulistanos) com os estereótipos construídos por lá: a terra da poluição e da violência, a selva urbana. Mostrar que os olhares são construídos socialmente e apresentar o conceito de etnocentrismo são os dois objetivos principais desta aula.

Publicado em Cultura e Etnocentrismo, Uncategorized | Deixe o seu comentário